Últimos Títulos
13

O que te traz felicidade?

Meus livros me trazem felicidade!

Depois de ler algo parecido aqui , refleti sobre o assunto. Me fiz a pergunta:

O que te traz felicidade, Ligia? E eu mesma respondi:

Cantar. Um dia cinza. Chuva. A gargalhada do meu bebê. Comprar algo legal pra minha casa. Ganhar caneca. Comer brigadeiro. Buenos Aires. Tomar café com leite morno. Planejar viagens (mesmo que nunca saem do papel). Receber amigos em casa. Meus livros. Acordar e vê-lo dormindo ao meu lado. Pesquisar na internet. Conhecer algo novo. Pintar as unhas de vermelho. Comprar sapato colorido. O Pequeno Príncipe. A possibilidade de realizar um sonho. Sentir-me inspirada. Casa limpa. Ir ao cinema. Comer pipoca. Fotografar coisas lindas. Escutar Sancamaleon. Friends. Momento de solidão. Ver ilustrações fofas. Finalizar um projeto DIY. Beijar as mãos do meu bebê. Comprar latas diferentes. Escutar música alta. Fazer planos. Lembrar de coisas importantes. Cheirinho de Nina Ricci. Documentário MUITO interessante na TV. Receber massagem. Vento no cabelo. Mudar o visual. Entrar em alguma roupa que não me servia. Vê-lo tocar bateria com atitude de um Rock Star. Conhecer algum blog legal. Sonhar. Ganhar artigos de decoração. Quando o que cozinho fica gostoso. Escrever. Rir. Aproveitar o dia. Balão de gás hélio. Morango com chocolate. Rock and Roll. Planejar nosso casamento. Encontros numa cafeteria. Livraria. Batata frita com ketchup. Comprar Melissas. O mundo mágico de Harry Potter. A estante da minha cozinha. Minhas coleções. Viajar sozinha. Me sentir amada. Dia frio debaixo das cobertas. Andar descalça. Me imaginar em NY. E em Paris. Londres. Em toda a Europa. No mundo todo. História antiga. Fondue de queijo. Noite de amor. Batom vermelho. Antropologia. Quando não colocam cebola na comida só por minha causa. Milho. Craft. Tubaína. Discurso do Lula. Arte erótica. Banho de mangueira.Ver um arco íris. Segurar filhotinhos de gato no colo. Falar castellano. Ver os primeiros passinhos do meu filhote. Algodão doce no parque. Caixinhas musicais. Carrossel. Contos de fadas. Lembrar do meu pai de quando eu era pequena. Ser expert em algum assunto. Folhas secas na calçada. Jantar fora. Decoração multicolorida e com afeto. Dublar a Beyoncé (sempre, mesmo que por um segundo, eu acho que sou eu cantando). Terminar de ler um livro. Gol do Corinthians. Luzes de natal. Ver minhas plantinhas crescerem. Conhecer um prematuro que já é adulto, forte e saudável. Ganhar artigos fofos de cozinha. Viajar. Gato preto. Egiptologia. Bolinho de chuva. Ver meu amor se emocionar até com comercial de manteiga. Gargalhar até a barriga doer. Ter uma boa ideia. Quando o correio traz uma encomenda esperada. Chá de canela. Show de rock. Dizer a palavra “Wanderlust”. Ver borboletas multicoloridas. Quando mexem no meu cabelo. Mapa múndi.

O que te traz felicidade,  me conta?

A seguir, uma sequência de fotos minhas, que lembram de coisas que me trazem felicidade: 

Fazer coisinhas craft me traz felicidade!

Comprar Melissas me traz felicidade!

Escutar música alta me traz felicidade!

Vento no cabelo me traz felicidade!

Dias de chuva me trazem felicidade!

Ver minhas plantinhas crescerem me traz felicidade!

Receber amigas em casa me traz felicidade!

Fotografar coisas lindas me traz felicidade!

A estante da minha cozinha me traz felicidade!

Comer brigadeiros me traz felicidade!

Ter uma boa ideia me traz felicidade!

Chá de canela me traz felicidade!

Escrever me traz felicidade!

Ver os primeiros passinhos do meu filhote me traz felicidade!

O mundo mágico de Harry Potter me traz felicidade!

Quando cozinho algo delicioso me traz felicidade!

Casa limpa me traz felicidade!

Um dia cinza me traz felicidade!

Momento de solidão me traz felicidade!

Encontrar uma lata diferente me traz felicidade!

Bolinho de chuva me traz felicidade!

Artigos de papelaria me traz felicidade!

Minhas canecas me trazem felicidade!

Vê-lo tocar bateria com atitude de rock star me traz felicidade!

Espero que tenham gostado. Até mais!

Ligia.

5

Minha coleção de Casais de Saleiro & Pimenteiro

Olá, tem alguém aí?

Eu sei que desapareci. Mas, vejam bem, é que estou de férias no Brasil e quase não estou tendo tempo pra nada. Mas enfim, desculpa aí!

Não vim até aqui só para me desculpar, e sim para mostrar outra coleção pra vocês, desta vez a de casais de saleiro & pimenteiro.

Vamos as fotos?

Beijos,

Lilix

4

Os amadores do Ivanke

Quando é que deixamos nossa criança interior ir embora? Será que percebemos quando isso acontece, ou quando nos damos conta ela já se foi?

Me fiz essa pergunta quando conheci uma pessoa que consegue ter uma vida normal de adulto, mas que sabe manter a criança interna, e isso fica claro quando observamos seus “deseinhos”.

Ele é argentino, bacanudo e dedica sua vida (entre outras coisas) á ilustração.

Se trata do Ivan Kerner, pessoa que tive o prazer de conhecer entre café, cappuccino e medialunas.

Ivanke, -como assina seus trabalhos- possui um talento especial. Além de suas lindas ilustrações, demonstra por meio das mesmas o seu comprometimento com questões sociais, o que faz com que eu respeite ainda mais o seu trabalho.

Porém, a cereja do bolo são os amadores.

Como descrever os amadores? Eu diria que são ilustrações muito fofas onde “todos amam todos”. Não é sempre que pode-se ver “Esquimós que amam os cães salsicha”, “Dinossauros que amam sorvetes”, “Koalas que amam o Woody Allen”, “Gatos que amam o jazz”, “Super heróis que amam picnic”, entre outros. Dá vontade de adotar vários amadores e colecionar, né?

Além de ilustrar um mundo mais divertido, ele gosta de viajar, interpretar, escrever e descrever situações cotidianas tão cômicas, quanto geniais.

Comentei a ele que quería um amador para o quarto do meu baby e ganhei um de presente. Agora me diz se o Ivanke não é um cavaleiro da boa vontade?

Ps: Amadores não provém de “amadorismo”, e sim da referência ao amor, “amadores são os que amam algo”

Para adotar um amador você pode entrar em contato com o Ivanke via fanpage no facebook 

Espero que tenham gostado!

Beijos,

Lilix

8

Esta é MINHA casa!

Esta que você vê acima é a MINHA casa!

Nunca pensei que fosse falar isso antes dos 30. Mas, eu tenho MINHA casa. Definitivamente é um sonho realizado, e estou muito feliz.O processo de mudança foi uma verdadeira odisseia. Tivemos que acampar durante quase 5 meses na sala dos meus sogros, com o bebê e com o Doryan (o cachorro). Não foi fácil. Porém, depois de muito esforço, ansiedade e cansaço, temos uma casa pra chamar de NOSSA!

Ainda estamos em processo de adaptação. Mudamos de casa, bairro e até de cidade. Vejam bem, continuo em Buenos Aires, porém não mais na capital. E o bacana é que estamos longe o suficiente para ter muita tranquilidade, paz e vizinhos solidários. E perto o suficiente para ir á capital todos os dias e aproveitar toda a oferta cultural deliciosa que só ocorre na capital portenha.

A casa tem tudo o que sempre quis numa casa, e um pouco mais. Ainda estamos deixando-a do jeito que a gente gosta, mas ainda estou no meio da bagunça de caixas e roupas por todos os lados. Mas prometo que quando as coisas estejam mais organizadas, volto com fotos da casa por dentro, ok?!

Não me abandonem, tá? Prometo que volto em breve com muitas novidades!

Tags:
4

Bolo de caneca

Se vocês soubessem o frio que tá fazendo nessa minha Buenos Aires de Meldeus, vocês também teriam vontade de comer algo que gere a sensação de conforto. Sabe essas comidas que parecem abraçar a pancinha por dentro? Haha. Então, a última vez que minha mamãe veio me visitar, como de praxe, fiz uma listinha de coisas para ela trazer, e entre essas coisas eu pedi o bolo de caneca em pózinho para eu provar. Mãe é mãe, né? Não é que a danada me trouxe uma sacola lotada dessas delícias e de vários sabores?

.

<3

É tão fácil, você só tem que misturar o pó com 50ml de leite, levar ao microondas por 1 minuto e 10 segundos e…

Tá-daaaaam!

A textura fica fofinha e esponjosa.

Parece até milagre que em 1 minuto e 10 segundos essa belezinha fica pronta.

Mais gostoso seria jogar uma calda de chocolate por cima!

Dilicinha

Nesse frio com um cházinho, e debaixo das cobertas é dos Deuses!

Ps: A caneca do Pequeno Príncipe é uma joia que ganhei de aniversário de 3 amigas lindas, e que me fizeram prometer que não ficaria guardado como todos os meus pertences da coleção. Cumprindo a minha promessa, ta aí a prova de que a estou usando junto com o kit de apoia copos, carteira e moedeiro do princepezinho mais tchuco desse universo. Gracias Dani, Vero e Flor <3.

Beijocas, até breve.

Ligia, Liginha, Lí ou Lilix (para todos os gostos)

4

Monoblock

Ta aí uma de minhas grandes paixões: produtos de papelaria. Cadernos, agendas, calendários, bloquinhos, etc. Muito amor!

E, nessas andanças por Buenos Aires eu descobri a Monoblock, que edita ilustradores e transforma suas artes em tudo isso que vocês podem ver logo abaixo.

Pára tudo! Observem esse calendário “Perros Hipsters” (Cães Hipsters). É genial! Custa $42 pesos, equivalente a R$ 16,00.

A linha de agendas é incrível. Cada ilustrador é responsável por uma arte de capa. Reparem que cada capa representa um lugar: Berlim, Londres, Machu Picchu, Amsterdã, Havana, Nova York, México, entre outras. Não aparecem na foto: Rio de Janeiro, Paris, Buenos Aires, Tókio, etc.

Canecas e bloquinhos do artista/ilustrador Liniers

Uma das prateleiras incríveis da loja recém inaugurada

Muita fofura <3

Achei essa estante alucinante. Só digo isso!

 A boa notícia é que eles possuem loja on line e entregam para qualquer parte do mundo. E na compra de qualquer produto você leva pra casa de presente o pôster “Keep calm and live the love” da primeira foto do post. E para quem está passeando por Buenos Aires, dá uma passadinha pela loja que fica dentro da maravilhosa Galeria del Liceo em plena Avenida Santa Fe, 2729 – loja 8.

Vieram a morar comigo: agenda do Brooklin, calendário de “cãezinhos hipters”, caderno do Rio e um bloquinho “semanário” Macanudo.

Beijocas,

Lilix

9

Minha “antiga” lata da Alice nos País das Maravilhas

Olá pessoas!

No post onde mostro minha coleção de latas, eu prometi que voltaria em breve para falar sobre essa lata da Alice.

Em 2009, caminhando pela Avenida de Mayo a vi dentro de um lugar bastante improvável: uma loja que vendia chocolates artesanais. Fiquei um bom tempo parada na frente da vitrine. Não parecia estar á venda, pois no meio de tanto chocolate a latinha parecia mais decorativa que outra coisa. Decidí entrar e perguntar, e a resposta foi positiva. Senti uma emoçãozinha gostosa, tipo um frio subindo no estômago. Logo, viria a pergunta mais importante: cuanto cuesta?Nesse momento eu até me encolhi pensando que seria caríssimo, talvez não inacessível, porém “caro” para este mimo. $40 pesos (estamos falando de mais ou menos R$20.00 reais)Delirei. Sabe quando você pensa que vai ser super caro, só que não? Então, a mulher a pegou na vitrine (era a última) a lotou de bombons de chocolate, a embrulhou e me deu.

Cheguei em casa tão fascinada, tão feliz que fui pesquisar na net: “lata da Alice” e de tanto procurar “não sei o quê” me deparei com uma grata surpresa: essa é simplesmente a RÉPLICA DE UMA LATA DE 1890 feita pelo Carroll para presentear sua musa, Alice.

Segundo o que li em várias fontes, parece que foram feitas apenas cem exemplares. Um deles está exposto no museu de Oxford na Inglaterra.Queria colocar aqui o link pro site onde li essa informação, mas não consegui encontrar de jeito nenhum. Procurei em vão e não o encontrei. Só achei alguns sites falando de alguns pertences do museu de Oxford com a foto da lata original que você pode ver aqui

Reparem nos vários ângulos dessa fofura. Ilustração vintage é amor.

Tenho lata para guardar tudo: café, leite em pó, nescau, sucrilhos, etc. Essa é minha lata de biscoitos :)

 Foi o melhor auto-presente que eu poderia me dar. Tenho muitas latas, mas me arriscaria a dizer que essa é minha preferida!

Beijos

Lilix

11

O 1º aninho do Super Shai

Olá pessoas, tudo supimpa por aí? Por aqui tudo firmeza!

Bora lá, dia primeiro de abril meu filhote completou 1 ano de vida. E mesmo em condição de “sem teto” (a papelada para a minha casinha ainda não saiu) não deixamos de preparar uma festinha pro moleque. Eu planejava essa festinha desde os tempos em que ele morava na minha barriga. Serio! Passava horas e horas imaginando como seria e tal e coisa. Pois bem, eu já contei aqui que meu pimpolho nasceu prematuro, e durante muito tempo sua vida correu muito risco. O médico chegou a dizer que ele tinha só 20% de chances de viver. Foi uma coisa completamente punk nesta minha vida. E, imersa num medo tremendo, era extremamente difícil ter um pensamento otimista naquela época. Tentava de todas as formas afastar o dark side da minha mente e finalmente consegui quando escolhi um pensamento confortável e gostoso: imaginar a festinha de 1 ano dele. Fazer um ano significava muito mais que completar 365 dias de vida. Para o Shai, significou e significa que ele venceu TUDO, e hoje goza de muita saúde e alegria.

Com baixo orçamento, mas muito amor no coração fui organizando aos poucos. Eu não queria que a festinha tivesse um tema especial, mas queria que tivesse alguma referência de algo. Como considero meu bebê o meu herói – não que ele possua o hábito de salvar a vida de mocinhas indefesas em alguma grande capital do planeta, mas ele destravou muita coisa boa oculta dentro de mim- decidi utilizar algumas coisas do universo “heroico”, portanto: “Super Shai” foi o “tema” escolhido para a festa. E quanto as cores eu sempre soube que seriam as primarias: vermelho, amarelo e azul. Acima o lindo bolo feito pela vó, seguindo as minhas instruções. E não é que a danada deixou do jeitinho que eu queria?!

 Acima, a roupinha personalizada do meu herói preferido.

 Detalhes de parte da mesa de doces.

O baleiro da foto acima foi presente da vovó Lilene, que estava há tempos na minha lista de desejos. Obrigada, mãe!

Gente, pára tudo e chama a Dona Ofélia. Esses cupcakes são um orgulho para mim. Há anos queria aprender a fazer, mas nunca tomava atitude. E ta aí outra coisa que meu filhote me inspirou a tirar do fundo do baú de desejos. Esse da foto acima é de brownie, com uma leve melecada de doce de leite, depois uma passada de chantili e com cobertura de merengue tingido de azul. E não é que ficou delícia?!

O chapeuzinho feito por esta mamãe, especialmente pro aniversariante <3.

Ah, os brigadeiros e beijinhos. Acreditam que essas coisinhas dos deuses são consideradas exóticas por aqui? Sucesso garantido! (só tive dó de quem comeu o beijinho com o cravo, hahaha)

 Esse é outro orgulhinho gastronômico: cupcakes de cenoura recheado com calda de chocolate e cobertura de brigadeiro. Outra coisa considerava exótica por aqui é o bolo de cenoura. Logo, eu me sentia quando as pessoas elogiavam a “criativa” e deliciosa receita, rsrsrs. A dona Ofélia já chegou?

Por falta de grana tempo não utilizei gás hélio para encher as bexigas, mas mesmo assim eu queria este efeito. Agora, eu peço para que vocês imaginem a cara do meu marido, irmão, padrasto e sogro quando eu disse que teriam que colar 150 bexigas no teto? Pânico!

Copinhos e canudinhos de papel, além de lindos são menos nocivos para o meio ambiente porque são biodegradáveis. Comprei numa lojinha brasileira na internet, mas depois conto mais sobre isso.

Close dos cupcakes de brownie. Muito amor!

Detalhe da capa do meu Super S. Feita com todo carinho pelas vovós do Shai.

Oun, além de fofos estavam deliciosos. Juro!

Essa foi a parte externa da festinha -que não foi usada porque fez muito frio neste dia-, três luminárias de papel que comprei na “25 de março” daqui, e que pretendo reutilizá-las no quarto do menino. E de fundo uma cortina de fitas de papel crepom que usei para tapar um pouco a baguncinha dos fundos da casa. Foi meu irmão e meu padrasto quem amarrou fita por fita num barbante até formar a cortina. Fofos!

Agora é a hora que a Dona Ofélia chora. Este mini hamburger foi feito por estas mãos que vos escreve. Fiz 100 destes e ficou mesmo muito bom. Uma pena que não tirei fotos de todas as comidinhas, mas no menu havia: mini pizzas dos avós, mini quichés do papai, mini empanadinhas (tipo uns pasteis de forno) da mamãe, e vários tipos de patês, nachos, etc. Sem falar que ainda haviam minis hot dog, balas de coco e sucos de frutas brasileiras que esqueci completamente de servir. Não, eu não lamentei porque terminei comendo sozinha depois.

Fofura total estes pompons feitos por mim com tanto amor. A bandeirinha foi feita pela minha sogra e outra vez, ficou do jeitinho que eu queria. Mesmo que eu tivesse toda a grana do mundo, jamais pagaria para que alguém fizesse tudo isso por mim. Tem coisas que a grana não paga, e não poderia pagar o meu prazer de pensar, organizar e fazer a festinha do meu filhote.

Também do lado de fora, uma varal de recadinhos.

Essas são as lembrancinhas: frasquinhos de vidro com geleia de frutas vermelhas. As etiquetas de “Obrigada por vir” foram escritas a mão por minha sobrinha de oito anos que queria ajudar em algo. Achei uma ternura o toque infântil com a letrinha dela, muito melhor que imprimir a mensagem pronta. Obrigada Luli.

A festinha não foi exatamente como eu tantas vezes imaginei, mas foi perfeita. Foi extremamente íntima, e pensada somente para as pessoas muito próximas e queridas. Quero agradecer a todos que vieram, especialmente a minha família querida que viajou de tão longe para vir nos prestigiar, por ajudar tanto e ainda trazer taaaaaantos presentes. Mãe, Beto, Gabriel, tia Rose e tio Babau. Vocês são maravilhosos, amo vocês. E agradeço aos meus sogros por emprestar a casa, por botar a mão na massa e por tanta paciência comigo. Amo vocês também. E a ti, meu querido e amado, por me presentear com o que há de mais precioso nesta minha vida, o nosso Shai*

(*) Shai é um nome hebraico que significa “presente de Deus”.

Beijos gigantes com gostinho de bolo.

0

Salve Jorge guerreiro

Oi gente linda dessa vida!

Hoje é Dia de São Jorge. Não sou religiosa, mas tenho um lado espiritual muito forte. Diríamos que eu não tenho nenhuma religião, porém, reuni o que mais gosto e me identifico de cada uma delas e formei, digamos assim, minha “própria religião”. Invoco todas as forças positivas que regem esse universo e sou bastante feliz assim.

Toda essa introdução é para compartilhar o quanto eu respeito a imagem de São Jorge. Representa para mim muita força e luta, não por acaso é o santo guerreiro! Sim, sou corinthiana. Passei uma enorme parte de minha adolescência e juventude acompanhando o Timão nos estádios e cantando muito á São Jorge (ele é padroeiro do Corinthians, lembram?)

Essa foto é da minha ex casa. Meu São Jorge vermelho flocado lindo de viver. Protegendo e me inspirando a ser guerreira.

“Saravá, saravá. Salve o santo guerreiro, e uma vela para saudar meu São Jorge padroeiro”

Beijocas,

Ligia

4

5 anos em Buenos Aires

Hoje é um dia muito especial para mim. Há exatamente 5 anos eu escolhi esta cidade linda para viver. Cheguei aqui acompanhada de duas malas e de um coração cheio de esperanças. Conheci milhões de pessoas. Aprendi um novo idioma. Me diverti horrores. Chorei e ri muito. Aqui conheci os dois amores da minha vida. Sou mulher de um homem amoroso e mãe do bebê mais valente do mundo. Nesta cidade me encontrei comigo mesma. E em um dia como hoje do ano de 2008 se iniciava essa aventura maravilhosa. E que sorte que tenho de estar exatamente onde quero estar. Minha Buenos Aires querida, obrigada por tanto!

E numa comemoração como esta não poderia faltar café com leite com medialunas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tags: